Desenvolvendo a Inteligência Emocional nas crianças

8 de dezembro de 2016

 

Há tempos venho percebendo a dificuldade que temos em lidar com nossas emoções, este fato reflete negativamente em nossa vida pessoal, profissional e na maneira de criarmos nossos filhos.

Talvez isto justifique a queixa de tantos pais com dificuldades em educar seus filhos, muitas vezes culpando o cotidiano, falta de tempo, excesso de tecnologia e etc… mas será que estamos preparados emocionalmente para educar nossos filhos?

Calma! Se não estamos preparados podemos aprender.

Inteligência emocional é um conceito relacionado com a chamada “inteligência social”, presente na psicologia e criada pelo psicólogo e escritor norte-americano Daniel Goleman.

Segundo Goleman, um indivíduo emocionalmente inteligente é aquele que consegue identificar as suas emoções com mais facilidade.

Uma das grandes vantagens das pessoas com inteligência emocional é a capacidade de se auto motivar e seguir em frente, mesmo diante de frustrações e desilusões.

Entre as características da inteligência emocional está a capacidade de controlar impulsos, canalizar emoções para situações adequadas, praticar a gratidão e motivar as pessoas, além de outras qualidades que possam ajudar a encorajar outros indivíduos.

De acordo com Goleman, a inteligência emocional pode ser subdivida em cinco habilidades específicas:

·         Autoconhecimento emocional

·         Controle emocional

·         Automotivação

·         Empatia

·         Desenvolver relacionamentos interpessoais (habilidades sociais)

O “controle” das emoções e sentimentos, com o intuito de conseguir atingir algum objetivo, atualmente, pode ser considerado um dos principais trunfos para o sucesso pessoal e profissional. Por exemplo, uma pessoa que consegue se concentrar no trabalho e finalizar todas as suas tarefas e obrigações, mesmo se sentido triste, ansiosa ou aborrecida. 

A inteligência emocional, para grande parte dos estudiosos do comportamento humano, pode ser considerada mais importante do que a inteligência mental (o conhecido QI), para alcançar a satisfação a nível geral. 

QI  Significa Quociente de Inteligência, um fator que mede a inteligência das pessoas com base nos resultados de testes específicos. O QI mede o desempenho cognitivo de um indivíduo comparando pessoas de uma mesma faixa etária.

 Desenvolvendo a Inteligência Emocional nas crianças

Crianças emocionalmente inteligentes são mais seguras para encontrar soluções para os problemas que a vida traz no cotidiano, ou quando acontece eventos mais sérios, como perdas, separações e outros eventuais acontecimentos que possam traumatiza-las

O desenvolvimento da inteligência emocional ajuda a criança a ser menos agressiva, mais sociável, permite que ela tenha uma vida mais tranquila.

As emoções podem ser trabalhadas a favor ou contra o desempenho humano, tudo dependerá da autoconsciência, do autocontrole e de como colocamos em prática essas emoções. Nós pais nos preocupamos muito com a educação que vamos dar aos nossos filhos, certo? O interesse maior está no desenvolvimento cognitivo, o QI (Quociente de Inteligência) é a referência de sucesso ou fracasso, entretanto essa não é a única ferramenta para determinar a inteligência de uma pessoa. Existem novos conceitos, como a Inteligência Emocional.

Diante dessa visão, o desenvolvimento da inteligência emocional torna-se um aspecto a mais para ser considerado na educação das crianças e nesse aspecto a escola, no geral, não tem um olhar apurado. Cabe a nós pais, à família, buscarmos recursos para orientarmos nossos filhos nesse caminho.

Adquirir e ensinar inteligência emocional não são tarefas fáceis, é necessário treinamento e muita prática, ajudar as crianças a resolverem os conflitos do dia a dia é o caminho para uma vida saudável.

Para se educar um filho de modo que este se torne emocionalmente inteligente, é preciso reconhecer suas emoções, sem repreendê-las, desrespeitá-las ou ignorá-las. Precisamos ajudar nossos filhos a identificar suas próprias emoções e impor limites adequados.

A inteligência emocional da criança pode ser moldada na interação familiar, manter a calma, mostrar que ficamos irritados, com raiva, mas que podemos agir de forma a não causar arrependimentos futuros. Reconhecer que algumas emoções podem prejudicar nossa vida, entretanto há a possibilidade de gerenciá-las e encaminhar situações desagradáveis para um melhor desfecho.

 

Ser inteligente emocionalmente, é ser capaz de lidar melhor com as emoções.

Ainda há tempo! Vamos praticar?

Beijos!

Débora Bertoldi 

 

comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DESIGN MY WISHES GALLERY | PROGRAMAÇÃO WEBONFOCUS