Criança pode ter Artrite??

29 de setembro de 2016

Ao contrário do que a maioria das pessoas imaginam, a artrite não é apenas doença de idosos, pode também atingir crianças. A artrite que atinge as crianças com menos de 16 anos é chamada de Artrite Reumatoide Juvenil (ARJ) é sobre ela que vou falar a seguir…

Eu também não sabia da existência da ARJ até que minha filha Luiza então com 3 anos de idade começou a acordar no meio da madrugada aos berros, era um choro doído (mãe consegue identificar diferentes tipos de choros dos filhos) eu a pegava no colo, tentava acalmá-la, perguntava o que estava acontecendo, algum sonho ruim? Dói alguma coisa? Mas ela não dizia nada, apenas chorava muito, aos poucos ia acalmando e dormia novamente, estes episódios começaram a se repetir por várias e várias noites, imaginei que pudesse ser o chamado “terror noturno” comum nesta faixa etária. Além dos choros noturnos comecei a notar que ao acordar ela andava feito robozinho, não dobrava as perninhas e logo pedia colo, mas menos de uma hora depois já estava correndo e pulando como se nada tivesse acontecido, pensei até que poderia ser manha. Mas estes choros noturnos, rigidez matinal, cansaço ao andar, começaram a ficar muito frequentes, seguidos também de dores nos dedinhos das mãos, um dia fui pegá-la pela mão e ela deu um grito dizendo que havia doído, “mas peguei tão delicadamente nas mãozinhas dela, comecei a achar muito estranho, algo estava errado com minha pequena”.

Tudo isso coincidiu com o ingresso dela na escola (que aliás, me ajudou muito a identificar que algo estava mesmo errado).

Um dia fui buscá-la na escola e a professora disse que gostaria e conversar comigo pois estava preocupada com minha filha, havia notado que em momentos de leitura onde todas as crianças sentavam com perninhas de índio na roda a Luíza não conseguia sentar, dizia que a perna estava doendo, também havia percebido que nas brincadeiras no parque onde todas as crianças corriam, subiam e desciam dos brinquedos minha filha logo cansava e pedia colo… naquele momento tive certeza, ha algo muito errado.

Imediatamente ao sair da escola marquei consulta com o Pediatra, e foi aí que começou minha busca por respostas que durou meses, passando por ortopedista, hematologista até chegar na reumatologista pediátrica que acompanha a Luiza até hoje (ela está com 12 anos), já na primeira consulta, após meu relato e o exame clinico a Pediatra me disse:

“Vou pedir alguns exames para confirmar, mas acredito que a Luiza tenha artrite”, minha reação foi a mesma que a maioria das pessoas que desconhecem artrite em crianças teria, artrite com 3 anos?? Isso não é doença de idoso? Foi então que infelizmente fui apresentada a ARJ (Artrite Reumatoide Juvenil). Minhas primeiras perguntas foram, tem cura? É grave?

Cuidado de mãe

E a resposta foi a que eu temia ouvir:

“É uma doença autoimune (doenças autoimunes são aquelas em que o sistema imunológico de um indivíduo ataca e destrói tecidos saudáveis do próprio corpo, como que por engano), crônica e não tem cura”. Naquele momento fiquei sem chão, como minha menininha de apenas 3 anos tinha uma doença crônica? O que eu fiz de errado?

Mas Deus é maravilhoso e me deu uma força que nem imaginei que tinha.

Percebi que o melhor a fazer era enfrentar a situação com coragem e força, então comecei a pesquisar tudo sobre a ARJ.

Foram anos de tratamento com medicação, a Luiza chegou a tomar 7 comprimidos de uma só vez, 1 vez por semana, analgésicos de 6/6 horas, fisioterapia 2 vezes por semana e natação 2 vezes por semana, além dos exames laboratoriais a cada 3 meses para checar o PCR (Proteína C Reativa, também conhecida pela sigla PCR, é uma proteína produzida no fígado, cuja concentração sanguínea se eleva radicalmente quando há um processo inflamatório em curso, como infecções, neoplasias, doenças reumáticas ou traumatismos).

Hoje, graças a pesquisas e tratamentos os pacientes com ARJ conseguem levar uma vida normal, a Luiza está sem medicamentos a quase dois anos, mas ainda não podemos dar a ARJ por vencida, pois ao longo destes 09 anos o tratamento já foi suspenso por 2 vezes e as inflamações retornaram, cada vez com menor intensidade, mas voltaram, muito provavelmente ela terá que conviver com isso por toda a vida.

A palavra artrite se refere à inflamação (quer dizer, inchaço, perda de função, calor e dor) das articulações.

A artrite é frequentemente uma doença crônica, o que significa que pode durar meses ou anos.

Artrite juvenil significa artrite ou condição relacionada à artrite (doença reumática) que inicia-se até os 16 anos de idade.

Milhares de crianças no Brasil sofrem de algum tipo de artrite juvenil. A forma mais comum de artrite juvenil é a Artrite Reumatoide Juvenil (ARJ), também denominada Artrite Idiopática Juvenil.

No Brasil não dispomos de dados estatísticos nacionais precisos; nos Estados Unidos sua incidência é de 2 a 10/100.000 crianças. No entanto, as crianças com diversas doenças reumáticas e não reumáticas também são afetadas por artrite e por outras manifestações ósseas, musculares e articulares.

Para os pais que estão passando por esta situação o que posso dizer é:

Primeiro mantenham a calma, existe tratamento que proporcionará a seu filho uma vida normal, segundo, procure um bom especialista para acompanhá-los nesta jornada, e por último vocês não estão sozinhos.

Por: Débora Bertoldi

 

Artrite Reumatoide Juvenil

 

Artrite Reumatoide Juvenil (ARJ) é a forma mais comum de artrite em crianças. Ela é frequentemente uma doença benigna que causa poucos problemas, mas pode produzir complicações sérias em casos graves.

Artrite é caracterizada por quatro alterações principais observadas nas articulações. As características mais comuns da ARJ são inflamação das articulações, as deformidades ósteo-articulares e alteração do crescimento. Outros sintomas incluem rigidez nas articulações seguida da diminuição nas atividades e fraqueza nos músculos e partes moles. Entretanto, como ARJ afeta cada criança de uma maneira diferente, o seu filho pode não passar por todas estas alterações. A intensidade de cada sintoma também pode variar de uma criança a outra. Não existe um exame único para diagnosticar a ARJ.

O diagnóstico é determinado pela presença de artrite ativa em uma ou mais articulações por pelo menos seis semanas após serem descartadas outras doenças. Após o diagnóstico, o médico deve encaminhá-lo a um Reumatologista Pediátrico, um médico especializado em tratar crianças com artrite.

O tipo de artrite é determinado com base nos sintomas que prevaleceram nos primeiros seis meses da doença. Existem três tipos principais de ARJ:

ARJ poli articular, que afeta cinco ou mais articulações; ARJ pauciarticular, que afeta até quatro articulações; e ARJ de início sistêmico (forma mais grave), que afeta tanto as articulações como os órgãos internos.

 

Artrite Juvenil

(fonte: ACREDITE amigos da criança com Reumatismo)

http://www.acredite.org.br/orientacoes2.asp

3 comentários

3 respostas para “Criança pode ter Artrite??”

  1. […] a consulta também relatei que a Luiza tem ARJ Artrite Reumatoide Juvenil o que também poderia justificar algo relacionado a outros tipos de doenças autoimunes, diante […]

  2. Angelomum disse:

    As you will inevitably learn on your path to losing weight, effective weight loss is not only about watching what you eat, but much more about changing your lifestyle. This means changing your habits and how you approach your day-to-day life. Read this information to help you throughout the process.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DESIGN MY WISHES GALLERY | PROGRAMAÇÃO WEBONFOCUS